Seis presos por venda de capas de calçados falsificados, com danos à propriedade € 400.000.

JAÉN, 17 Abril de 2012. (EUROPA PRESS) -

A Guardia Civil de Jaén, no contexto de uma investigação da propriedade industrial, prendeu seis pessoas para vender um sapato usado cobre a condições meteorológicas adversas. Os policiais foram envolvidos 4.000 dessas roupas, repelente de argila, cujo desenvolvimento é patenteada.

Conforme relatado terça-feira o Exército, através de um comunicado, a investigação iniciada pela Equipe de Polícia Judiciária da Guarda Civil de Baeza para detectar em diferentes estabelecimentos na província e outros sapatos vizinhos bainhas prontas para a venda lojas, lojas de ferragens e postos de gasolina. Os itens acima citados têm uma patente de desenho industrial e modelo de utilidade exclusivamente por um período de dez anos mostra que a referida capa protetora foi reconhecido invenções feiras de calçados em Genebra e Bilbao.

Como resultado das investigações, foi o conhecimento de que as falsificações vieram de lugares diferentes e fábricas têxteis nas cidades de Villanueva del Arcebispo Jaen, Torredonjimeno e Torredelcampo, de modo que vários registros e inspeções realizadas para lojas. Como resultado, a Guardia Civil prendeu seis pessoas e quatro empresas cobradas, além de recuperação de itens no valor de 40.000 euros que estavam em desenvolvimento. Estima-se que houve uma perda financeira de cerca de 400.000 para a empresa que tem a patente.

A notícia na imprensa espanhola:

http://www.europapress.es/andalucia/noticia-seis-detenidos-vender-falsificaciones-cubre-calzado-causando-400000-euros-dano-patrimonial-20120417122754.html


http://www.ideal.es/jaen/20120417/local/jaen/seis-detenidos-vender-falsificaciones-201204171236.html


http://www.canalsuralacarta.es/television/programa/csn-jaen/programa-completo/183/248